Site de xadrez chess.com é banido da Rússia após proibir uso de bandeiras russas no perfil dos usuários

28 de abril de 2022

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

Considerado o maior site de xadrez do mundo, o chess.com divulgou uma nota há quatro dias para anunciar que havia sido banido da Rússia. A decisão das autoridades russas veio alguns dias após o portal proibir seus usuários de usar a bandeira russa em seus perfis. “Ontem [23], o chess.com foi banido pela agência governamental russa Roscomnadzor, o Serviço Federal de Supervisão de Comunicações, Tecnologia da Informação e Mídia de Massa”, diz a nota divulgada no chess.com no dia 24 passado.

“Reafirmamos nossa condenação nos termos mais fortes possíveis da guerra e agressão do governo russo contra a Ucrânia e continuaremos a publicar conteúdo nesse sentido. Continuaremos a dar as boas-vindas aos membros do chess.com da Rússia que desafiam a proibição do governo e jogam no site”, diz a nota ainda.

Usuários russos relataram que os aplicativos do chess.com continuavam funcionando no país.

Entenda

Em 16 de abril, a administração do site de xadrez chess.com havia divulgado outra nota sobre a guerra na Ucrânia, onde respondeu a diversas perguntas frequentes dos usuários. A nota também apresentava algumas novas diretrizes:

  1. Em geral, apesar do bloqueio de jogadores de xadrez individuais da Rússia e Bielorrússia que caíram sob sanções internacionais, o chess.com não bloqueará todos os usuários desses países. O Chess acredita que isolar usuários da Rússia e Bielorrússia da comunidade mundial é inapropriado. No entanto, o chess.com atualmente não aceitará pagamento desses dois países para assinaturas de serviços adicionais. Ao mesmo tempo, os usuários que a possuem podem continuar usando a assinatura, mas quando a assinatura expirar, ela não é renovada;
  2. O Chess não exibirá mais as bandeiras da Rússia ou Bielorrússia nas transmissões dos torneios da FIDE ou eventos de premiação. Além disso, as bandeiras russas dos usuários foram substituídas por bandeiras de uma cor azul. Clicar em tal bandeira irá redirecioná-lo para o texto da notícia original em inglês do chess.com. Ao mesmo tempo, nas configurações do usuário (seção “Todas as configurações”: https://www.chess.com/settings ) qualquer usuário de qualquer país, incluindo a Rússia, pode alterar a bandeira para a de algum país que ele considera mais apropriado;
  3. O chess.com informou ao enxadrista russo Sergey Karjakin que ele não poderia participar de torneios valendo prêmios no portal, após anteriormente ele ser banido por seis meses pela comissão de ética da FIDE devido às suas declarações políticas sobre a Ucrânia.

Notícias Relacionadas

Fontes