Senado do Brasil vota PEC da transição proposta por Lula

7 de dezembro de 2022

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

O Senado pode votar nesta quarta-feira (7) a PEC da Transição, que expande em R$ 145 bilhões o teto de gastos do programa Bolsa Família para manter o pagamento de um benefício de R$ 600 a partir de janeiro.

A proposta de emenda à Constituição, que prevê a mudança por dois anos, foi aprovada na noite de terça-feira (6) na Comissão de Constituição e Justiça. O relator é o senador Alexandre Silveira (PSD-MG).

Em pronunciamento, o senador Jorge Kajuru (Podemos-GO) afirmou que trabalha para que a PEC seja aprovada com o mesmo texto que recebeu parecer favorável na CCJ.

“Lembro a essência do que foi definido ontem: a ampliação do teto de gastos, para inclusão do Bolsa Família, pelo prazo de dois anos, com redução do impacto fiscal para R$ 145 bilhões, ou seja, R$ 30 bilhões a menos do que constava na proposta do futuro governo”, disse.

Além disso, Kajuru elogiou a negociação que houve na CCJ, destacando as participações dos senadores Oriovisto Guimarães (Podemos-PR), Flávio Bolsonaro (PL-RJ), Weverton (PDT-MA), Jaques Wagner (PT-BA) e Carlos Portinho (PL-RJ), que é o líder do governo na Casa.

“Creio que na CCJ ontem aconteceu algo extremamente positivo, um diálogo entre as partes divergentes, negociação, capacidade de ceder, um jogo político bem jogado”, continuou.

Kajuru também defendeu o diálogo como a tônica da nova legislatura. “Espero que aprovemos a PEC 32. Torço por novos tempos. E desejo com todas as forças que a primazia do diálogo seja a principal característica da próxima legislatura”.

FontesEditar