Rei de Espanha manda Chávez calar a boca em encontro

13 de novembro de 2007

Juan Carlos da Espanha, Rei de Espanha.
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

Rei de Espanha, Juan Carlos I, manda Hugo Chavez calar a boca em encontro da 17 a Cúpula Ibero-americana, em Santiago do Chile. Apesar do clima entre os dois países Madri não pretende romper com Caracas.[1]

O rei da Espanha, Juan Carlos I, abandonou no sábado a Cúpula Ibero-Americana no Chile, em protesto contra os ataques ao ex-premiê espanhol José María Aznar, a seu país e as supostas ações de seu comércio exterior, feitas por Hugo Chávez.

A última intervenção de Chávez provocou a reação do rei. José Luis Rodríguez Zapatero, primeiro-ministro espanhol, havia reprovado as afirmações de Chávez sobre Aznar. Chávez, então, respondeu ao premiê espanhol afirmando que tinha o direito de opinar. Nesse momento, Juan Carlos I dirigiu-se a Chávez visivelmente alterado: "Por que você não se cala", disse.

O presidente da Venezuela respondeu logo depois do fim da Cúpula, que o monarca não poderia ter tal comportamento.

"Exijo respeito, porque eu também sou um chefe de Estado e eleito democraticamente", ressaltou Chávez. "Ele (o rei) é tão chefe de Estado quanto eu, com a diferença de que fui eleito três vezes", disse durante um ato acadêmico em uma universidade particular chilena.

Wikipedia-logo-v2.svg
Na Wikipédia há um artigo sobre ¿Por qué no te callas?.

Fontes

Referências

  1. http://txt.estado.com.br/editorias/2007/11/13/int-1.93.9.20071113.1.1.xml