Rússia ataca as duas maiores cidades da Ucrânia, Kiev e Kharkiv

26 de junho de 2022

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

A Rússia lançou novos ataques com mísseis neste domingo contra as duas maiores cidades da Ucrânia, Kiev e Kharkiv, enquanto os líderes do Grupo dos Sete (G-7) - as principais democracias do mundo - conversavam nos Alpes da Baviera para determinar novas maneiras de isolar Moscou. O prefeito de Kiev Vitali Klitschko, disse que pelo menos dois prédios de apartamentos na cidade foram atingidos, deixando pelo menos uma pessoa morta e outras quatro feridas.

O novo ataque a Kiev ocorreu um dia após a retirada das tropas ucranianas da cidade oriental de Sievierodonetsk, uma grande vitória para a Rússia após semanas de combates ferozes, com as batalhas em andamento resultando em aumentos internacionais de preços de alimentos e combustíveis.

A Rússia tem aumentado o uso de mísseis cruzadores, atingindo alvos no noroeste da Ucrânia, e ontem os ataques foram lançados do espaço aéreo da Bielorrússia, poucas horas antes de Putin se encontrar com o presidente bielorrusso Aleksander Lukashenko em São Petersburgo, Rússia.

A Rússia agora controla praticamente toda a província de Luhansk, parte da região leste de Donbas que Moscou está tentando tomar, um de seus principais objetivos de guerra, embora tenha falhado no início em derrubar o governo de Zelenskyy ou capturar Kiev.

Reações

“É mais da barbárie deles”, disse Joe Biden sobre o ataque russo hoje. Ele também anunciou que os Estados Unidos e as outras economias do G-7 proibirão a importação de ouro russo, a mais recente sanção imposta à Rússia em resposta à invasão da Ucrânia, agora em seu quinto mês.

Os líderes das nações do G-7 – Canadá, França, Alemanha, Itália, Japão, Reino Unido e Estados Unidos – estão tentando manter a unidade contra a Rússia, mesmo com o crescente impacto da guerra na economia global, inclusive nos EU , que enfrenta uma alta nos preços ao consumidor não vista em 40 anos.

O primeiro-ministro britânico Boris Johnson disse no programa "Estado da União" da CNN que as nações ocidentais não podem sucumbir ao cansaço na luta contra a Rússia e “têm que intensificar a liberdade e a democracia.” Johnson chamou os EU de “uma cidade brilhante na colina e continuará sendo” na busca pela liberdade ucraniana. Ele disse que seria “catastrófico” para o presidente russo, Vladimir Putin, continuar com seu intento de tomar a Ucrânia.

Apelo por mais armas

A Ucrânia disse que a vantagem da artilharia da Rússia nas linhas de frente de Donbas está afetando significativamente as tropas ucranianas e pediu a seus parceiros ocidentais que forneçam mais armas para minimizar o déficit.

“Discutimos a situação operacional e o fluxo de entrega de assistência técnica internacional”, escreveu o general ucraniano Valeriy Zaluzhnyy no aplicativo Telegram após um telefonema com o presidente do Estado-Maior Conjunto dos EUA, general Mark Milley.

Notícias Relacionada

Fontes

  • ((en)) Russia Attacks Ukraine’s Two Biggest Cities, Kyiv and Kharkiv — VOA, 26 de junho de 2022