Rússia: jovem ataca escola em Kazan e deixa mortos e feridos

11 de maio de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

Na manhã desta terça-feira, por volta das 9h20 no horário local, um estudante de 19 anos abriu fogo na Escola Kazan nº 175, na capital do Tartaristão, matando sete (07) alunos e um professor e deixando dezenas de feridos.

No final desta tarde, também em horário local, segundo o MK, os óbitos haviam subido para dez (10) e o número de feridos era de 21, a maioria crianças de 8 a 15 anos.

O governo do Tartaristão declarou luto oficial amanhã, 12 de maio.

O atirador

O atirador, Ilnaz Galyaviev, era ex-aluno da escola e foi preso assim que a polícia chegou ao local, por volta das 9h33min.

Ilnaz possuía uma arma legalmente registrada e vizinhos disseram à imprensa que o jovem sempre havia sido calmo, mas que nos últimos tempos havia apresentado uma mudança comportamental, passando a ser rude, deixando de cumprimentar as pessoas no prédio onde morava e batendo portas com força.

Um dos vizinhos de Ilnaz teria se queixado ao pai do jovem, e, após isso, pai e filho teriam tido uma discussão, com possível violência físicas, no apartamento onde o atirador morava.

As vítimas fatais

Segundo o MK, as vítimas são cinco meninos e três meninas de 14 e 15 anos de idade, a professora de inglês Elvira Ignatova, de 26 anos, e a professora do primário Venera Aizatova, de 55 anos.

Reação da ONU

O secretário-geral da ONU, António Guterres, chamou o incidente de "ato de violência sem sentido".

Fontes