Província do Paquistão introduz trabalho em casa às sextas-feiras para economizar energia

15 de junho de 2022

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

A província de Khyber Pakhtunkhwa, no noroeste do Paquistão, decidiu permitir que funcionários do setor público trabalhem em casa às sextas-feiras, em uma tentativa de economizar combustível e eletricidade em meio à crescente crise de energia que o país enfrenta.

“A política de trabalho em casa foi inspirada pelo aumento dos preços da eletricidade e do petróleo”, disse Taimur Khan Jhagra, ministro das Finanças da província. Ele falou um dia depois de apresentar o orçamento à legislatura regional em Peshawar, a capital da província.

Ele argumentou que vários setores privados em todo o mundo estão incorporando o trabalho em casa de suas próprias maneiras, e seu governo tomou a iniciativa de introduzir a política no setor público para lidar com os crescentes desafios financeiros e energéticos.

“Em um governo de 600.000 pessoas, se metade delas puder realmente trabalhar em casa, a economia de combustível e eletricidade, acreditamos, será de 2 a 5 bilhões de rúpias (US$ 1 = 205 rúpias) por ano, o que para um governo como a nossa é uma economia enorme”, observou Jhagra.

O ministro provincial explicou que os departamentos governamentais vão identificar os funcionários que não precisam de trabalhar na sexta-feira, mas os serviços cruciais como a polícia, escolas e hospitais continuarão a funcionar além de quatro dias por semana.

Khyber Pakhtunkhwa, que faz fronteira com o Afeganistão, é a terceira província mais populosa do Paquistão. É governado pelo partido paquistanês Tehreek-e-Insaf, do ex-primeiro-ministro Imran Khan.

O Paquistão está enfrentando um déficit de 7.000 megawatts em sua geração de eletricidade. O país tem uma capacidade instalada de 35.000 megawatts, e a demanda durante a temporada de verão atinge o pico de 27.000 megawatts.

Mas as autoridades disseram que apenas cerca de 20.000 megawatts de eletricidade estão sendo produzidos atualmente porque usinas de energia operadas independentemente que dependem de combustível importado reduziram drasticamente a produção como resultado do aumento dos preços do petróleo em meio à invasãp da Rússia na Ucrânia. Eles observaram que a geração de energia hidrelétrica também está muito abaixo da capacidade devido à falta de chuva no Paquistão.

A crise de energia levou a horas de apagões diários planejados em todo o Paquistão, prejudicando as atividades comerciais e as rotinas da vida. Partes do país experimentam temperaturas de até 48 graus Celsius (118 Fahrenheit) no verão.

Autoridades alertaram que a crise de oferta e demanda persistirá durante todo o verão até que os preços dos combustíveis importados caiam.

Fontes