Papa Franciscoː fornecer armas à Ucrânia é moralmente legitimo

16 de setembro de 2022

Papa Francisco
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

O papa Francisco disse na quinta-feira que é moralmente legítimo que as nações forneçam armas à Ucrânia para ajudar o país a se defender da agressão russa.

Falando a repórteres, incluindo a Reuters, a bordo de um avião retornando de uma viagem de três dias ao Cazaquistão, Francisco também pediu que Kyiv esteja aberta a um eventual diálogo, embora possa ser difícil para o lado ucraniano.

A guerra na Ucrânia, que a Rússia invadiu em 24 de fevereiro, serviu de pano de fundo para a visita do papa ao Cazaquistão, onde participou de um congresso de líderes religiosos de todo o mundo.

Em uma entrevista coletiva de 45 minutos no ar, um repórter perguntou se era moralmente correto que os países enviassem armas para a Ucrânia.

A autodefesa diante da agressão é “não apenas legal, mas também uma expressão de amor à pátria”, disse Francisco.

Ele expôs os princípios da “Guerra Justa” da Igreja Católica Romana, que permitem o uso proporcional de armas mortais para autodefesa contra uma nação agressora.

Fontes