PL faz a maior bancada do Senado; PSD é o segundo maior partido

4 de outubro de 2022

Candidato mais votado por unidade federativa
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

Pela primeira vez em 25 anos, o Senado terá um novo partido como maior bancada da Casa. O PL, legenda do presidente da República, Jair Bolsonaro, terá pelo menos 13 senadores a partir de 2023 — um salto de 11 senadores em relação ao início da legislatura atual, em 2019. O PSD, partido do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, terá 11 senadores e será a segunda maior bancada.

O MDB, atual maior partido do Senado, deve entrar o ano de 2023 como terceira maior bancada, ao lado do União Brasil — ambos terão 9 senadores cada. O ano de 1998 foi a última vez em que o MDB não iniciou os trabalhos como maior partido do Senado. Na ocasião, a maior bancada era a do antigo PFL. Desde 1999, esse posto sempre pertenceu ao MDB.

A bancada do PL pode chegar a 15 membros, dependendo do resultado do segundo turno das eleições estaduais. Dois senadores do partido disputam o governo de seus estados. Se perderem, engrossarão a bancada. Se vencerem, serão substituídos por suplentes de outros partidos. As eleições estaduais também podem acrescentar um senador ao PSD, um ao MDB e um ao União Brasil, dependendo dos resultados.

O PT se isolou como quarta bancada, com 8 senadores confirmados, mas pode chegar a 9 dependendo do segundo turno nos estados. Se isso se confirmar, o partido encostaria em MDB e União Brasil e formaria a quinta bancada de pelo menos 9 senadores — algo que nunca aconteceu no Senado desde 1990, quando a Casa passou a ter 81 senadores.

Entre os partidos que diminuirão de tamanho a partir de 2023, nenhum perderá mais do que 2 senadores. O Podemos, que chegou a ser a segunda maior bancada do Senado em 2020, terá 6 senadores, contra os 8 atuais. O PSDB cairá de 6 para 4, mas pode chegar a 5 dependendo das eleições estaduais. Já o PTB, que hoje tem 2 senadores, não reelegeu nenhum e deixará de ter uma bancada no próximo ano. O PP e o PDT, respectivamente com 7 e 4 senadores, perderam 1 cada. 

Entre os partidos menores, o Republicanos registrou o maior crescimento, saindo de 1 para 3 senadores. Já o PSB, que hoje tem 1 senador, poderá chegar a 2.

Notícias relacionadas

Fontes