ONU pede financiamento para ajudar sírios durante o inverno

26 de outubro de 2022

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

As Nações Unidas apelaram na terça-feira por mais dinheiro aos sírios necessitados, à medida que o inverno se aproxima e um surto de cólera sobrecarrega os recursos limitados.

“Estamos a apenas algumas semanas de outro inverno na Síria, e um cenário dolorosamente familiar em breve se desenrolará novamente”, disse a diretora humanitária de operações e advocacia da ONU, Reena Ghelani, em uma reunião do Conselho de Segurança. “Tempestades de neve, temperaturas abaixo de zero, ventos fortes, chuvas e inundações devem ocorrer em breve”.

A ONU diz que 14,6 milhões de sírios precisam de assistência humanitária – mais do que em qualquer outro momento em seus 11 anos de guerra civil. Pelo menos 12 milhões estão em situação de insegurança alimentar e a desnutrição está aumentando, à medida que as famílias enfrentam uma crise econômica paralisante que reduziu 90% da população a viver abaixo da linha da pobreza. As condições de seca também levaram à menor colheita de trigo desde o início da guerra.

Ghelani disse que a grave escassez de combustível e eletricidade tornará muito difícil para as famílias se aquecerem neste inverno.

“Este ano, o número de pessoas que precisam de assistência para o inverno aumentou impressionantes 30% em todo o país em comparação com o ano anterior”, disse ela. “No noroeste, cerca de 2 milhões de pessoas dependem da assistência no inverno para atender às suas necessidades mais básicas.”

Ela disse que a maioria são mulheres e crianças que vivem em acampamentos com acesso limitado ou sem acesso a aquecimento, eletricidade, água ou esgoto.

Sem água potável em várias áreas, a cólera surgiu recentemente, espalhando-se rapidamente e agora confirmada em todas as 14 províncias. Houve pelo menos 24.000 casos suspeitos e pelo menos 80 pessoas morreram da doença transmitida pela água.

“A equação é simples: quando as pessoas bebem a mesma água contaminada que usam para irrigar suas plantações e quando não têm água suficiente para praticar a higiene adequada, as doenças transmitidas pela água se espalham, fazendo com que as pessoas, especialmente crianças, adoeçam e às vezes morram”, disse Ghelani ao conselho.

A ONU precisa de US$ 34,4 milhões para combater a cólera nos próximos três meses, enquanto suas outras operações humanitárias no país permanecem significativamente subfinanciadas com apenas dois meses restantes do ano.

Fontes