25 de novembro de 2023

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

As agências da ONU expressaram esperança de que a trégua entre Hamas e Israel permita um aumento na ajuda humanitária, à medida que novos esforços de resgate de hospitais forem iniciados.

As agências humanitárias afirmaram que pretendem entregar abastecimentos à parte norte do enclave palestiniano, onde os hospitais ruíram devido aos bombardeamentos, à falta de combustível e onde existem grandes preocupações sobre desidratação e doenças.

Mas dizem que é necessário um cessar-fogo mais permanente para fornecer a enorme quantidade de ajuda necessária para responder a todas as necessidades de Gaza, com quase três quartos da população ou cerca de 1,7 milhões de pessoas deslocadas, milhares de mortos e vários presos sob os escombros.

A agência da ONU para a infância em Gaza, UNICEF, pretende trazer 30 camiões por dia para Gaza durante a trégua e está a dar prioridade à entrega de água e cobertores, disse, descrevendo cenas de pessoas bebendo água salgada e dormindo nos seus carros com as janelas estilhaçadas.

O Egito afirma que durante a trégua 200 camiões atravessarão diariamente a passagem de Rafah, mais do dobro da média recente e cerca do dobro da quantidade de combustível (130 mil litros), mas não está claro como é que o aumento está sendo gerido.

Aquela passagem fronteiriça é a única atualmente aberta e as limitações logísticas e a lentidão dos processos têm limitado os fluxos.

A embaixada dos EUA no Líbano relatou na sexta-feira 12 horas de calma ao longo da Linha Azul que marca a fronteira com Israel, onde ocorreram trocas de tiros diárias entre o grupo armado Hezbollah e Israel. A fronteira estava silenciosa desde as primeiras horas da manhã de sexta-feira, disseram moradores, exceto por uma pequena explosão de fogo do lado israelense.

Fontes editar