Nicarágua: padre pode ser preso por ameaçar cinco pessoas com armas

24 de junho de 2022

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

O padre nicaraguense Manuel García foi condenado nesta quarta-feira a dois anos de prisão, tornando-se o primeiro religioso do país a ser processado criminalmente, informou a mídia local.

O juiz Jaime Aguilar determinou que o pároco ameaçou cinco pessoas com uma arma em 30 de maio na igreja Jesús de Nazareno em Nandaime, cidade localizada a cerca de 70 quilômetros ao sul de Manágua.

Naquela ocasião, ocorreu um incidente que foi registrado por moradores que se posicionaram do lado de fora do templo. O padre visivelmente irritado com um facão gritou para as pessoas se absterem de entrar na igreja para mediar um aparente conflito que ele estava tendo com uma mulher que estava lá.

De fato, por esse motivo, a justiça nicaraguense também mantém outro processo aberto contra o padre pelo suposto crime de violência contra a mulher identificada como Martha Candelaria Rivas, que também foi presa, segundo o jornal La Prensa, pelo crime de “falso testemunho” após ter alterado a versão dos incidentes.

A mulher apareceu inicialmente em uma entrevista na mídia oficial indicando a suposta agressão do padre, porém a mulher negou os fatos durante a audiência preliminar e disse que o incidente foi “acidental.”

García foi preso em meio a uma escalada de perseguição empreendida pelo governo do presidente Daniel Ortega contra religiosos. De fato, antecedeu o cerco que havia sido imposto a mais dois padres, um deles anunciou um jejum para exigir o fim do assédio policial de que foi vítima.

Fontes