México descreve encontro com representantes dos EUA como “positivo”

19 de maio de 2022

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

A chancelaria mexicana classificou como "positiva" a reunião realizada na quarta-feira pelo presidente Andrés Manuel López Obrador e representantes do governo dos Estados Unidos sobre os preparativos da Cúpula das Américas, que será realizada em junho próximo em Los Angeles.

“O diálogo é muito bom e acho que a reunião foi positiva”, disse o chanceler Marcelo Ebrard logo após deixar a reunião à tarde em um vídeo postado no Twitter.

Na reunião com o presidente mexicano estavam o embaixador dos EUA no México, Ken Salazar, e Christopher Dodd, assessor especial do presidente Joe Biden para a cúpula, que o fez virtualmente, por ter contraído a COVID-19.

Recentemente, o presidente López Obrador protestou contra as polêmicas indicações de Washington de que deixará de fora do fórum as representações da Venezuela, Nicarágua e Cuba, pois “não respeitam a Carta Democrática das Américas”, segundo o secretário adjunto do Departamento de Estado para o Hemisfério Ocidental, Brian Nichols.

Para o secretário de Relações Exteriores do México, Roberto Velazco disse que a reunião foi de “bom humor.”

Obrador, após seu protesto, negou nesta terça-feira que se trata de uma ruptura com os Estados Unidos. "Você não deve pensar que se não coincidirmos neste caso da cúpula, não haverá ruptura, de forma alguma", declarou.

“Eu diria que foi uma conversa muito franca, muito interessante”, acrescentou o chanceler Ebrard, que também destacou que as questões fundamentais eram o significado do importante evento para todo o continente, assim como a mobilidade trabalhista e a recuperação econômica, entre outros.

Nesta quarta-feira, a Casa Branca informou que não terminou de elaborar a lista de convidados para a cúpula, segundo a nova porta-voz, Karine Jean-Pierre, quando questionada por repórteres na entrevista coletiva.

Fontes