Kamala Harris viaja para as Filipinas para reforçar posição dos EU contra a China

22 de novembro de 2022

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

Agência VOA

A vice-presidente dos Estados Unidos (EU), Kamala Harris, viajou para uma província do oeste das Filipinas hoje para ampliar o apoio de Washington a seu aliado no Sudeste Asiático e à liberdade de navegação nas águas disputadas do Mar da China Meridional. Um novo confronto eclodiu na passagem marítima antes da chegada de Harris, quando a marinha filipina relatou que um barco da Guarda Costeira chinesa apreendeu à força fragmentos de um foguete chinês que marinheiros filipinos estavam rebocando para seu território.

Conflitos territoriais de longa data entre China, Filipinas, Vietnã, Malásia, Taiwan e Brunei influenciam a rivalidade EU-Pequim na região.

Em conversas ontem com o presidente Ferdinand Marcos Jr. em Manila, Harris reafirmou o compromisso de Washington de defender as Filipinas sob o Tratado de Defesa Mútua de 1951, que obriga os aliados a se ajudarem se um dos lados for atacado. “Um ataque armado contra militares filipinos, embarcações civis ou aeronaves no Mar da China Meridional invocaria compromissos mútuos de defesa”, disse Harris a Marcos Jr. Marcos Jr. agradeceu Harris, afirmando que com os problemas da região e de outros lugares, “essa cooperação se torna mais importante”.

Na cidade de Palawan, em Puerto Princesa, Harris visitou hoje uma pequena comunidade de pescadores chamada Tagburos e conversou com os moradores sobre o impacto da pesca ilegal em seu modo de vida e apoiou a pesca responsável.

A Guarda Costeira filipina convidou Harris para conhecer um de seus maiores barcos-patrulha, o BRP Teresa Magbuana, onde a vice-presidente fez um discurso sobre a importância do direito internacional, liberdade de navegação e comércio irrestrito no Mar da China Meridional. Harris também anunciou US$ 7,5 bilhões adicionais em ajuda às agências marítimas filipinas para que possam expandir sua capacidade de combater a pesca ilegal, vigilância e operações de busca e salvamento, inclusive no Mar da China Meridional. A guarda costeira filipina também receberá ajuda dos EU para atualizar seu sistema de gerenciamento de tráfego marítimo para melhor segurança no mar.

As Filipinas agora estão recebendo dados de vigilância em tempo real para ajudar a detectar e combater atividades ilegais no mar, sob um projeto do Quad Security Dialogue, um bloco estratégico informal entre EU, Japão, Austrália e Índia.

Fontes