Justiça britânica retoma julgamento sobre extradição de Assange

7 de setembro de 2020

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

Um tribunal britânico rejeitou na segunda-feira uma petição dos advogados do fundador do WikiLeaks, Julian Assange, de adiar a audiência de extradição até próximo ano. Os advogados pretendiam ganhar mais tempo para responder às alegações dos Estados Unidos de que Assange conluiu com hackers para obter informações confidenciais.

Foram apresentadas dezoito acusações de espionagem contra o ativista estadunidense em conexão com a publicação de documentos militares confidenciais há dez anos. A pena máxima de prisão é de 175 anos.

Os advogados de Assange insistem que o caso tem motivação política.

Em junho, o Departamento de Justiça dos EUA entrou com uma nova acusação, e o advogado de Assange, Mark Summers, disse que os advogados não tiveram tempo suficiente para analisar o novo texto quando o julgamento começou, na segunda-feira.

O caso já foi adiada por vários meses devido à pandemia do coronavírus.

Fontes

  Британский суд отказался отсрочить слушания по делу об экстрадиции Ассанжа — VOA, 7 de setembro de 2020.