Juíza russa condena jogadora de basquete Griner a 9 anos de prisão

6 de agosto de 2022

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

Uma juíza da Rússia condenou a estrela de basquete norte-americana Brittney Griner por posse e contrabando de drogas e a sentenciou a nove anos de prisão.

A juíza Anna Sotnikova disse que o tempo que Griner esteve sob custódia desde sua prisão em fevereiro contaria para a sentença.

Mais cedo, Griner disse que não tinha intenção de infringir a lei carregando óleo de cannabis quando voou para Moscou em fevereiro para jogar basquete na cidade de Yekaterinburg.

"Quero me desculpar com meus companheiros de equipe, meu clube, meus torcedores e a cidade de Yekaterinburg pelo erro que cometi e pelo constrangimento que causei a eles", disse Griner, com a voz embargada. "Também quero me desculpar com meus pais, meus irmãos, a organização Phoenix Mercury, as mulheres incríveis da WNBA e minha incrível esposa."

Sob a lei russa, Griner, 31, poderia pegar até 10 anos de prisão. A advogada dela, Maria Blagovolina, argumentou que Griner inadvertidamente trouxe a droga para a Rússia e só usou cannabis para tratar a dor de lesões sofridas em sua carreira. Ela disse que usou apenas no Arizona, onde a maconha medicinal é legal.

Ela enfatizou que Griner estava fazendo as malas com pressa após um voo cansativo e sofrendo as consequências do COVID-19. Blagovolina também observou que a análise da cannabis encontrada na posse de Griner era uma falha e violava os procedimentos legais.

Blagovolina pediu ao tribunal para absolver Griner, observando que ela não tinha antecedentes criminais e elogiando seu papel no "desenvolvimento do basquete russo".

Outro advogado de defesa, Alexander Boykov, também enfatizou o papel de Griner em liderar sua equipe de Yekaterinburg a vários campeonatos, observando que seus companheiros de equipe a amavam e a admiravam.

Fontes