Governo de Maduro autoriza compra de banco privado

18 de junho de 2022

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

O Estado venezuelano autorizou nesta sexta-feira a aquisição de um banco privado que tinha problemas de liquidez desde o ano passado e restringiu as operações financeiras de suas dezenas de milhares de clientes a um valor total diário equivalente a seis dólares.

A Superintendência de Instituições do Setor Bancário (Sudeban), vinculada ao Ministério da Economia do governo de Nicolás Maduro, anunciou que aprovou a compra do Western Discount Bank (BOD).

De acordo com seus registros financeiros, o BOD tem 4,6 milhões de usuários. O órgão regulador bancário assegurou em comunicado que autorizou a aquisição para “zelar e proteger o povo venezuelano para realizar suas atividades de consumo e investimento” e também para “preservar os interesses da República e a estabilidade do sistema bancário.”

Os clientes do BOD informaram que, pelo menos desde o final do ano passado, não podiam usar seus cartões de débito, sacar fundos ou transferir para outras instituições bancárias valores superiores a 30 bolívares ou seis dólares a cada 24 horas. Esse limite era maior, mas foi diminuindo progressivamente.

O governo madurista indicou que avaliou a proposta “a fundo.” De acordo com o comunicado oficial, os clientes BOD serão automaticamente incorporados a partir de segunda-feira, 27 de junho. Os detalhes deste processo de migração serão comunicados pelos dois bancos envolvidos.

Todos os usuários do BOD poderão realizar suas operações em todas as agências do BNC na Venezuela e por meio de seu banco digital. Os clientes manterão suas identidades e senhas.

Segundo Sudebán, o BNC prometeu mobilizar “o pessoal necessário” para atender às solicitações e dúvidas que seus novos clientes.

Fontes