G7 e Austrália concordam com preço de petróleo russo imposto pela UE

3 de dezembro de 2022

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

O G7 e a Austrália anunciaram que se juntarão ao preço máximo da União Europeia (UE) para o petróleo bruto russo.

O G7, que reúne Estados Unidos, Japão, Reino Unido, Canadá, França, Alemanha, Itália e Austrália, emitiu nota conjunta ontem (2) e oficializou a situação.

Anteriormente, a UE concordou no mesmo dia em limitar o preço do petróleo bruto russo a US$ 60 por barril.

De acordo com a decisão, o G7, a Austrália e a UE proibirão serviços marítimos, como seguros e transporte de petróleo bruto acima de US$ 60 o barril.

Atualmente, o petróleo bruto russo está sendo negociado a cerca de US$ 70 por barril.

A Rússia alertou que bloqueará o fornecimento restante de petróleo através do oleoduto se o teto de preço do petróleo bruto for implementado.

Esta ação dos países ocidentais segue-se à invasão da Ucrânia pela Rússia. A UE planeja impedir que a Rússia use o produto da venda de petróleo para financiar o conflito.

Fontes