Forças de segurança do Sudão do Sul prendem suspeitos em ataques rodoviários

21 de maio de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

O Serviço de Segurança Nacional do Sudão do Sul prendeu esta semana 12 pessoas suspeitas de sequestro, tortura e morte de pessoas ao longo das rodovias que ligam a capital, Juba, a outros estados e exigindo resgate de seus parentes.

As autoridades disseram que as agências de segurança prenderam os suspeitos na quarta-feira durante uma operação conjunta.

A insegurança causada por criminosos ao longo das rodovias do Sudão do Sul tem dificultado o movimento de bens e serviços para áreas carentes, disse o porta-voz do Serviço de Segurança Nacional, John Kumuri.

Enquanto desfilava os 12 suspeitos diante de repórteres na quarta-feira na sede do Serviço de Segurança Nacional em Juba, Kumuri disse que os suspeitos seriam investigados e julgados.

Ele alegou que os suspeitos estavam "se entregando ao sequestro de veículos sob a mira de armas; sequestro de sudaneses do sul e de cidadãos estrangeiros, principalmente com a intenção de extorquir dinheiro na forma de resgate; torturar, mutilar e, em certa medida, matar os cativos ou reféns.”

A maior parte da atividade foi realizada ao longo das rodovias Juba-Nimule, Juba-Yei e Juba-Terkeka, disse Kumuri.

Kumuri não permitiu que repórteres questionassem os suspeitos, apesar dos pedidos para fazê-lo.

Alguns dos presos tiveram suas fotos publicadas no jornal Juba Monitor no início deste mês. A polícia pediu ao público que fornecesse informações sobre os retratados e ofereceu uma recompensa de 2 milhões de libras do Sudão do Sul a qualquer pessoa que fornecesse informações confiáveis ​​que levassem à sua apreensão.

Fontes