Diferenças entre edições de "São Tomé: Três dias de Luto Nacional por Omar Bongo"

m
tentando desfazer VDA
([[|]])
 
m (tentando desfazer VDA)
{{origem|data=14 de junho de 2009|local=São Tomé, {{w|São Tomé e Príncipe}}}} Depois do anúncio da morte de El Hadji Omar Bongo Odimba, Presidentepresidente do {{W|Gabão}}, "amigo próximo" do {{w|Movimento de Libertação de São Tomé e Príncipe}} (MLSTP), o Governogoverno de {{W|São Tomé e Príncipe}} decretou três dias de Luto Nacional, com a Bandeira a meia haste, na última segunda-feira (98). O Conselho de MinistroMinistros extraordinário esteve reunido na tarde de segunda-feira no Palácio do Povo.
 
Depois do {{w|Comité de Libertação de São Tomé e Príncipe}} ter transformado em MLSTP em 1972 em {{w|Malabo}}, {{w|Guiné-Equatorial}}, com o {{w|Manuel Pinto da Costa}} que ascendeu a Secretário-geral do movimento após da sua chegada da então Alemanha Oriental, sufocou as sucessivas demandas que reinava na altura entre Guadalupe de Ceita e Miguel Trovoada.
 
Devido a algumas crispaçõesdivergências em Malabo com o antigo Presidente {{w|Massias Nguema}}, o MLSTP instalou-se no Gabão aproveitando o principio dea proximidade, visibilidade internacional e segurança dos seus Membrosmembros. Presidente gabonês, Omar Bongo, acolheu e financiou o MLSTP durante a luta contra Portugal, até a independência de São Tomé e Príncipe a {{W|12 de Julho}} de {{W|1975}}.
 
oO Presidentepresidente promulgou o Decreto Governamental onde considera que:
 
{{Quote|[Omar Bongo] foi uma figura inquestionável e que se destacou como amigo do povo santomense e que contribui de forma remarcavel na luta pela independência nacional, tendo acolhido e apoiado directamente no solo patrio gabonês o Movimento nacionalista que na ocasião lutava pela autodeterminação e independência de São Tomé e Príncipe.|Fradique de Menezes}}
6 986

edições