Indígenas de vários países se reúnem na Rio+20 para apresentar propostas estratégicas: diferenças entre revisões

m
BOT: Mudanças Triviais
m (Protegida Indígenas de vários países se reúnem na Rio+20 para apresentar propostas estratégicas: Política de proteção (‎[edit=sysop] (infinito) ‎[move=sysop] (infinito)))
m (BOT: Mudanças Triviais)
Até o dia 22 de junho de 2012, os líderes indígenas deverão debater questões relativas ao meio ambiente e ao combate à pobreza. A Kari-Oca é formada por alojamentos, refeitório e cinco tendas para a discussão de temas e atividades culturais, além de duas [[:w:oca|oca]]s tradicionais de povos do [[:w:Alto Xingu|Alto Xingu]] - erguidas com vigas de madeira levadas pelos índios.
 
A ideia é fazer uma reedição da Kari-Oca, como a que houve na [[:w:ECO-92|ECO-92]]. O objetivo é permitir que as sugestões apresentadas pelos líderes indígenas sejam analisadas pelos chefes de Estado e de Governo que se reunirão entre os dias 20 e 22. O documento final, a ser elaborado pelos índios, se baseará em três eixos: a cultura como parte essencial da economia verde, a soberania alimentar no mundo moderno e a [[:w:sustentabilidade|sustentabilidade]].
 
Em vários países [[:w:América Latina|latino-americanos]], como o [[:w:Equador|Equador]] e a [[:w:Bolívia|Bolívia]], os povos indígenas exercem forte influência nas decisões políticas e econômicas. Na Bolívia, por exemplo, é comum que os discursos públicos sejam feitos em espanhol e no idioma indígena predominante. O presidente boliviano, [[:w:Evo Morales|Evo Morales]], sempre se dirige com destaque aos que chama de "povos originais", em referência aos índios.
 
== Fontes ==
* {{fonte
|idioma= pt
|url=http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2012-06-13/indigenas-de-varios-paises-se-reunem-na-rio20-para-apresentar-propostas-estrategicas
 
{{Publicado}}
 
[[Categoria:Meio-ambiente]]
[[Categoria:Política e conflitos]]