Sete países da América Latina investigam surbonos da Odebrecht: diferenças entre revisões

m
sem resumo de edição
[edição verificada][edição verificada]
mSem resumo de edição
mSem resumo de edição
O governo do {{p|Equador}} anunciou que pediu ao Ministério Público que investigue supostos pagamentos de suborno pela Odebrecht no país. Uma das principais obras feitas pela empreiteira foi a construção do metrô da capital, {{p|Quito}}.
 
Em 2008, o atual presidente, {{p|Rafael Correa}}, expulsou a Odebrecht do país sob a alegação de que houve irregularidades da usina hidrelétrica de San Francisco, financiada com recursos do [[w:Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social|Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES)]].
=== Colômbia cancelará contratos ===
Por meio do secretário de Transparência da Presidência da República, {{p|Camilo Enciso}}, a {{p|Colômbia}} anunciou que vai cancelar todos os contratos nos quais ficar comprovada que a Odebrecht pagou suborno.
[[Categoria:Pedro Pablo Kuczynski]]
[[Categoria:Rafael Correa]]
[[Categoria:NícolasNicolás Maduro]]