SOS-Habitat alerta que Governo prevê novas demolições em Luanda: diferenças entre revisões

m
a corrigir.
[edição verificada][edição verificada]
(publicada.)
 
m (a corrigir.)
O ministro disse, na altura, que nos encontros internacionais, nomeadamente com a {{w|União Europeia}}, em vez de atrair capitais, recursos ou até parcerias, para ajudar a resolver o problema das habitações, a SOS-Habitat apenas caluniava e prejudicava a imagem do Governo.
 
Hoje continuam as demolições e a aquela associação cívica afirma que Bornito de Sousa fez aquelas acusações para legitimar a acção das autoridades que eram previsíveis após a realização do seminário metodológico sobre a ocupação ilegal de terrenos, promovido pela Casa Civil do Presidente angolano, [[w:José Eduardo dos Santos|José Eduardo dos Santos]], segundo [[w:Rafael de Morais|Rafael de Morais]], coordenador da associação.
 
“Já se previam estas demolições quando o senhor ministro fez aquelas acusações eram mesmo para legitimar as futuras acções do Governo e isso foi notório no seminário metodológico organizado pela Casa Civil da Presidência da República”, denunciou o activista.