Elon Musk exige retorno ao presencial em email aos funcionários da Tesla

5 de maio de 2022

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

Musk em uma reunião de acionistas da Tesla em 11 de junho de 2019.
Imagem: Steve Jurvetson.

A correspondência vazada entre o chefe da Tesla, Elon Musk, e membros de sua equipe executiva revela sua insistência de que os funcionários mantenham uma presença no escritório por quarenta horas por semana “ou deixem a Tesla”.

Um e-mail publicado pela primeira vez pela Electrek e confirmado pela Reuters afirma que “o trabalho remoto não é mais [aceitável]”: “Qualquer pessoa que deseje fazer trabalho remoto deve estar no escritório pelo mínimo (e quero dizer *mínimo*) de 40 horas por semana ou sair da Tesla. Isso é menos do que pedimos aos trabalhadores da fábrica”.

Um segundo e-mail reiterou: “Todos na Tesla são obrigados a passar um mínimo de 40 horas no escritório por semana. Além disso, o escritório deve ser onde seus colegas estão localizados, não algum pseudo escritório remoto. Se você não aparecer, vamos supor que você renunciou”.

Embora a Electrek escreva que o retorno ao trabalho presencial após redução das mortes por COVID-19 está sendo considerada por “todas as outras empresas”, a Reuters relata que as principais empresas do Vale do Silício, na Califórnia, não exigem um retorno em tempo integral ao escritório. O Google anunciou uma “abordagem de trabalho híbrida”, em que os funcionários trabalham no escritório três dias por semana, mas permanecem em casa por dois, em vigor desde abril.

No segundo e-mail, Musk justificou sua posição: “Claro que existem empresas que não exigem isso, mas quando foi a última vez que lançaram um ótimo produto novo? Já faz um tempo […] a Tesla criou e vai criar e realmente fabricar os produtos mais empolgantes e significativos de qualquer empresa na Terra. Isso não acontecerá por telefone”.

Ele acrescentou sua própria experiência de ter “vivido tanto na fábrica” enquanto a produção em suas instalações de Fremont diminuiu entre 2017-18. “Se eu não tivesse feito isso, a Tesla já teria falido há muito tempo”, escreveu ele.

O diretor-executivo do grupo de saúde dos trabalhadores Worksafe, Stephen Knight, escreveu à Reuters, que empregadores “estão descobrindo que exigir o retorno de todos os funcionários é uma receita para surtos” e que “o desrespeito da Tesla pela segurança dos trabalhadores está bem documentado, incluindo o desrespeito à saúde pública do condado no início da pandemia”.

Em maio de 2020, Musk reabriu uma fábrica em Fremont, apesar das orientações locais, e a instalação registrou 440 casos de coronavírus nos sete meses seguintes. Musk elogiou recentemente os trabalhadores chineses por “queimar petróleo 3 [horas] da manhã”, enquanto os americanos tentam “evitar ir trabalhar”.

Uma pesquisa do Pew Research Center de janeiro, publicada em 16 de fevereiro, descobriu que 61% dos adultos norte-americanos que atualmente trabalham em casa o fazem por opção, e 77% relataram trabalhar online pelo menos parte do tempo.

Fontes