Distrito Federal tem a manhã mais fria da história

20 de maio de 2022

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

Após a passagem do ciclone Yakecan pela costa brasileira sul-sudeste brasileira, que influenciou a circulação de umidade (nuvens) e ar polar, provocando neve e chuva congelada no Rio Grande do Sul e Santa Catarina, o sistema de baixa pressão foi substituído por um de alta pressão, que mantém o céu limpo e o ar seco, o que acarreta em mais frio, que se espalhou pelo centro-oeste do país.

Com isto, nos últimos três dias, em muitos locais mais a norte da Região Sul, houve queda acentuada de temperatura, com destaque para o Distrito Federal, que teve a manhã mais fria da história ontem, registrando mínima de 1,4ºC. Também ontem São Paulo registrou a menor temperatura máxima para um mês de maio desde 1961, de apenas 12,3° - em outras palavras: o dia todo fez frio abaixo de 12,3ºC — enquanto Belo Horizonte teve a manhã mais fria desde 1979, com mínima de 4,4ºC.

Já hoje as temperaturas mais baixas registradas pelo Inmet foram em Itatiaia - P. Nacional (RJ), onde fez -3,8°C; Major Vieira (SC), com -1,8°C; Rio Negrinho (SC), de -1,3°C; Caldas (MG) que teve -0,9°C; Maria da Fé (MG), onde fez -0,9°C; e General Carneiro (PR) que teve mínima de -0,7°C.

A onda de frio deve persistir até amanhã, sábado.


Notícia Relacionada

Fontes