Covid-19: África do Sul suspende uso da vacina de Oxford devido a sua pouca eficácia contra nova cepa do Sars-Cov-2

7 de fevereiro de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

O Ministério da Saúde da África do Sul (AS) anunciou hoje que o uso da vacina ChAdOx1, da Oxford-AstraZeneca, está suspenso temporariamente. A decisão foi tomada após novos estudos mostrarem que o imunizante, da qual a AS adquiriu um milhão de doses do Serum Institute of India, pode não ter a mesma eficácia contra a variante 501Y.V2 do Sars-Cov-2, descoberta no país.

O professor Shabir Madhi, que liderou o ensaio clínico da vacina no país, disse que um estudo com 2.000 participantes, com idades entre 18 e 65 anos, mostrou que "muitos dos anticorpos induzidos pela vacina não eram realmente ativos contra a variante que circula na AS".

Antes que a nova variante começasse a se espalhar, segundo Madhi, a ChAdOx apresentava “um potencial tremendo”, sendo que 14 dias após a aplicação da primeira dose os voluntários tinham chances 75% menores de se infectarem com o vírus da covid-19.

As autoridades do Ministério também anunciaram que as vacinas da Pfizer, da Moderna, da Sinopharm e da Jannsen "parecem funcionar melhor". No entanto, nenhuma delas está atualmente em uso no país.

Saiba mais sobre as vacinas covid-19 aqui.

Notícias Relacionadas

Fonte