17 de novembro de 2023

David Cameron
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

O principal diplomata do Reino Unido, David Cameron, viajou para o porto de Odesa na quinta-feira para prometer apoio aos ucranianos.

A visita de Cameron marca a primeira que o antigo primeiro-ministro britânico realiza desde que foi nomeado para o seu novo cargo de ministro dos Negócios Estrangeiros.

Também marca a primeira vez que um diplomata britânico viaja para a cidade portuária, um alvo comum para ataques aéreos russos durante a invasão na Ucrânia.

Cameron disse que o Reino Unido continuará fornecendo apoio à Ucrânia, “mas acima de tudo, o apoio militar de que necessita não apenas este ano e no próximo, mas por quanto tempo for necessário”.

A visita ocorreu num momento em que a Ucrânia enfrenta reveses significativos, incluindo a mudança de atenção para a guerra Israel-Hamas no Oriente Médio, a incapacidade da União Europeia de fornecer todas as munições que prometeu, e os combates políticos nos Estados Unidos.

A contra-ofensiva ucraniana teve pouco sucesso e a invasão parece estar chegando a um impasse. “Não podemos permitir qualquer impasse”, disse Zelenskyy a jornalistas africanos em Kiev, na quarta-feira.

Os comentários de Zelenskyy surgiram duas semanas depois de o general Valery Zaluzhny, comandante-chefe das forças armadas ucranianas, ter dito ao The Economist que o conflito tinha "alcançado o nível de tecnologia que nos coloca num impasse".

Zelenskyy admitiu que a situação no campo de batalha continua muito difícil, mas disse não acreditar que chegaram a um impasse. Ele enfatizou que a Ucrânia não negociará com a Rússia.

Fontes editar