Brasil escolhe Presidente, senadores, deputados e governadores

2 de outubro de 2022

Luiz Inácio Lula da Silva (2022)
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

Cerca 156 milhões de brasilerios vão às urnas neste domingo, 2, para escolher o Presidente da República, governadores, senadores, deputados federais e estaduais.

O total corresponde a 73% dos 212,7 milhões de habitantes do país, segundo estimativa da população do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O número de eleitores é 6,2% maior em relação às eleições de 2018, 53 por cento são mulheres (82,3 milhões) e 47 por cento homens (74 milhões) (47%), enquanto 36,7 mil pessoas não informaram o género e 37.637 eleitores transexuais e travestis solicitaram a inclusão do nome social no título.

Apesar do elevado número de eleitores e da extensão continental do Brasil, os resultados começarão a ser divulgados logo após o fecho das urnas, às 17 horas, em Brasília e nas primeiras horas de segunda-feira será possível conhecer o quadro final.

O Brasil tem uma dos mais rápidos e seguros sistemas eleitorais, com recurso à urna electrónica.

A corrida ao Palácio da Alvorada é, sem dúvida, o ponto alto destas eleições.

Últimas pesquisas na corrida à Presidência

Dos 11 candidatos, o actual Presidente Jair Bolsonaro, do Partido Liberal, e o antigo Chefe de Estado Lula da Silva, do Partido dos Trabalhadores, são os favoritos segundo as sondagens, que, no entanto, dão vitória a Lula.

A pesquisa do Ipec divulgada neste sábado, 1, indica que, com os votos válidos, Lula da Silva tem 51 por cento das intenções de voto, Jair Bolsonaro 35, Ciro Gomes e Simone Tebet, cinco cada.

O Instituto não garante que o antigo Presidente ganhará a contenda na primeira volta porque a margem de erro admite que ele possa ter 48 por cento.

Também divulgada neste sábado, a pesquisa do Instituto Datafolha diz que Lula consegue 50 por cento das intenções de voto, Bolsonaro 36 por cento, Simone Tebet, 6, e Ciro Gomes, 5.

Para ser eleito Presidente na primeira volta, um candidato deve conseguir 50 por cento dos votos válidos mais um.

Fontes