Ativista saudita Loujain al-Hathloul condenada a cinco anos de prisão

29 de dezembro de 2020

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

Um tribunal de terrorismo saudita condenou a proeminente ativista pelos direitos das mulheres Loujain al-Hathloul a cinco anos e oito meses de prisão, informou a mídia local, apesar das críticas internacionais sobre sua detenção e pressão para libertá-la.

O meio de comunicação saudita Sabq, ligado ao estado, informou na segunda-feira que al-Hathloul foi considerada culpada pelo tribunal por acusações que incluíam agitação por mudanças, busca por uma agenda estrangeira e uso da internet para prejudicar a ordem pública.

Fonte