Alemanha ultrapassa Brasil em número de casos da COVID-19

19 de outubro de 2022

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

De acordo com sites que monitoram o número de casos de contágio pelo COVID-19, como Worldometer e o Roylab Stats, ontem (dia 18 de outubro) a Alemanha superou o Brasil em números de casos do vírus SARS-CoV-2, doença que surgiu na China (um país asiático) no fim de 2019. O país europeu registrou 34.888.963 de diagnósticos de COVID-19 contra os 34.805.068 registrados no Brasil, um acréscimo de 130.074 casos. No dia anterior (17 de outubro), o Brasil tinha 34.796.212 casos e registrou 3.826 novos casos, enquanto a Alemanha tinha 34.758.889 casos no total com 150.054 novos casos. Com esse número, a Alemanha tornou-se o quarto país do mundo com mais casos, atrás apenas dos Estados Unidos, da Índia e da França sendo no entanto, o segundo na lista dos países europeus. O marco acontece após a Alemanha registrar em uma média de 100 mil casos por dia, enquanto no Brasil tinha uma média de 10.000 casos.

Anteriormente, o Brasil já foi o segundo país com mais casos no mundo, quando em 6 de setembro de 2020, a Índia ultrapassou o país sul-americano, ficando em terceiro lugar por quase dois anos, quando em 30 de julho de 2022 a França ultrapassou e deixou em quatro lugar por quase três meses até o dia de ontem (18 de outubro), quando a Alemanha ultrapassou e deixa o país em quinto lugar.

Nesse dia, no ranking dos 10 países em casos totais, em primeiro aparecem os Estados Unidos (com 98.907.747), seguidos pela Índia (44.634.376), a França (36.355.694), a Alemanha (34.888.963), o Brasil (34.805.068), a Coreia do Sul (25.164.695), o Reino Unido (23.798.793), a Itália (23.172.370), o Japão (21.814.973) e a Rússia (21.324.431).

No ranking de mortes, a Alemanha está na décima primeira posição com mais de 150 mil, numa lista em que aparecem os Estados Unidos (com 1.091.086) em primeiro, seguidos pelo Brasil (687.376), a Índia (528.923), a Rússia (389.084), o México (330.279), o Peru (216.877), o Reino Unido (191.681), a Itália (178.194), a Indonésia (158.345), a França (156,081) e a Alemanha (151.877).

No rankink dos recuperados, a Alemanha está na quinta posição com mais de 30 milhões, numa lista em que aparecem os Estados Unidos (com 96.293.705) em primeiro, Índia (44.079.485), França (35.135.604), Brasil (33.953.433), Alemanha (33.017.800), Coreia do Sul (24.740.250), Reino Unido (23.428.718), Itália (22.450.969), Rússia (20.638.610) e Japão (20.454.894).

A maioria dos casos e mortes entre os alemãos estão no sul e no oeste, especificamente nos Estados de Baviera e Renânia do Norte-Vestfália, mas novos surtos estão surgindo em outros lugares. O governo flexibilizou nos últimos meses as restrições na Alemanha devido à crise econômica que se arrasta desde aparecimento do vírus em 2020, agravado pela Guerra entre a Ucrânia e a Rússia, além de lidar com questões controversas com os refugiados (turcos, árabes, afegãos e os ucranianos) e os migrantes. Apesar do aumento da temperatura nos últimos que poderia dissipar o vírus, o país tem a taxa média de casos que mais cresce (com uma média de 100.000 registros por dia) e o maior número de mortes diárias (média de 150 por dia), além da chegada do inverno previsto para o início de novembro.

Em todo o mundo, os casos de coronavírus chegam a 630.840.676, sendo 609.855.154 recuperados e 6.574.176 as mortes.

Notícias Relacionadas

Fontes

 
 
Reportagem original
Esta notícia contém reportagem original de um Wikicolaborador.