AIEA pede fim da ação militar contra usina nuclear na Ucrânia

25 de novembro de 2022

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

A Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) pediu o fim imediato das ameaças militares contra as usinas nucleares na Ucrânia.

O secretário-geral da AIEA, Rafael Grossi, disse em comunicado no dia 24 que as usinas nucleares ucranianas sofreram a maior perda de energia externa desde o início do conflito.

No dia 23, a energia externa para todas as usinas nucleares na Ucrânia foi cortada. Esta é a primeira vez que todas as usinas nucleares na Ucrânia tiveram sua energia externa cortada.

A energia externa na usina nuclear de Zaporizhia já foi restaurada, disse Grossi, acrescentando que a empresa estatal ucraniana Energoato está trabalhando para restaurar outras usinas nucleares.

A empresa disse que dependia de geradores a diesel para resfriar seus reatores enquanto as três instalações estavam fechadas.

O secretário-geral Grossi reiterou a necessidade de medidas mais fortes para prevenir acidentes nucleares graves e proteger as instalações, e enfatizou que as ações militares que ameaçam as usinas nucleares devem cessar imediatamente.

Fontes